Não existe uma medida de quantos ovos podemos comer por dia, portanto depende. Isso vai variar de acordo com nossa alimentação, rotina, saúde e objetivos.

Benefícios do consumo de ovos

Os ovos são excelentes fontes de proteínas, além de possuírem boas quantidades de colina, que é um nutriente importante para memória. Os ovos podem ser preparados de diversas maneiras, o que facilita sua inserção nos planos alimentares. O ovo é composto por gorduras, aminoácidos, 14 minerais e 12 vitaminas. Entre essas, é rico em vitaminas A, D, E, K e B12. Possui também fosfatidilcolina e os carotenóides luteína/zeaxantina. Essas substâncias diminuem a incidência de doença cardiovascular, além da degeneração macular nos olhos (protegendo a visão).

Mas e o ovo não aumenta o colesterol?

Não, o ovo não aumenta nosso colesterol. O ovo possui colesterol, e por isso durante muito tempo os ovos foram considerados como “vilões” para o aumento do nosso colesterol. Porém, diversas pesquisas recentes têm evidenciado a associação entre o seu consumo e a melhora dos parâmetros lipídicos (aquela séria que você mede em exames laboratoriais) em relação a doenças cardiovasculares e neurológicas, como o Alzheimer [1].

ovo
Considerando os resultados de um estudo publicado na revista Lipids, o consumo de 1 a 3 ovos/dia por indivíduos saudáveis durante 4 semanas pode ser associado com aumento significante dos níveis de HDL-colesterol e redução dos níveis de LDL-colesterol, com consequentemente diminuição da razão LDL/HDL (o que é positivo). O colesterol presente nos ovos participa da formação de hormônios lipossolúveis, que requerem o colesterol como matéria-prima para sua formação. Isso explica, em parte, o motivo pelo qual a ingestão de ovos não eleva os níveis de colesterol no sangue: pois grande parte é consumida no processo de produção hormonal.

Podemos acrescentar ele no nosso dia a dia sem preocupações, só precisamos cuidar a procedência. O ideal seria comprar o ovo “caipira” ou orgânico.

[1] DIMARCO et al., 2017; YLILAURI et al., 2017.